MEDICINAMITOS E VERDADES

8 mitos e verdades sobre os perigos da automedicação

O uso irracional de medicamentos tornou-se um problema de saúde pública decorrente da medicação por conta própria. Sete entre dez brasileiros costumam ingerir remédios sem orientação médica, confiando antes na própria avaliação ou na opinião de parentes e amigos. Os fármacos respondem por 27% das intoxicações, à frente da intoxicação por agrotóxicos e animais peçonhentos, por exemplo.

O cenário é preocupante, dado um mau hábito do brasileiro. De acordo com os dados mais recentes do Sistema Nacional de Informações Tóxico Farmacológicas, da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), a automedicação ou o mau uso de medicamentos intoxica três pessoas por hora no Brasil. A cada ano, 27 mil brasileiros passam mal ao ingerir medicamentos de forma errada e, em média, 73 acabam morrendo.

O país registrou 138.376 intoxicações e 365 mortes causadas por medicamentos entre 2008 e 2012, seja por acidente, tentativa de suicídio, uso terapêutico ou erro de administração. As classes terapêuticas mais consumidas no Brasil são analgésicos (18%), anti-hipertensivos (15%), anticoncepcionais (7%), anti-inflamatórios (6%), vitaminas (6%), remédio para colesterol (5%) e antidepressivo (5%).

O dia 5 de maio foi instituído como o Dia Nacional do Uso Racional de Medicamentos, com objetivo de alertar a população quanto aos riscos à saúde causados pela automedicaçãoO intuito é ressaltar os perigos do uso indiscriminado de medicamentos e a automedicação como principais responsáveis pelos altos índices de intoxicação por medicamentos.

Com o objetivo de promover o uso racional de medicamentoso farmacêutico Mário Abatemarco, especialista da Farmácia Artesanal, preparou uma sequência de mitos e verdades sobre o tema, que certamente vai ajudar a esclarecer muitas dúvidas da população. Confira!

1) Mito ou verdade: toda doença requer o uso de medicamentos para tratamento!

Mito. Alguns problemas de saúde são de duração muito curta e podem desaparecer mesmo sem o uso de medicamentos. Dores de cabeça leve e esporádicas, por exemplo, não requerem tratamento medicamentoso para a maioria dos casos. Basta fazer repouso e ter um pouquinho de paciência que ela vai passar.

2)  Mito ou verdade: medicamentos devem ser sempre tomados de estômago cheio!

Mito. Alguns medicamentos são melhor absorvidos pelo organismo quando ingeridos de estômago cheio, enquanto outros são mais bem aproveitados de estômago vazio. Vitaminas oleosas, como a vitamina D, por exemplo, é mais bem absorvida pelo organismo quando ingerida junto às refeições, pois a gordura presente nos alimentos ajuda muito na sua absorção. Em contrapartida, o omeprazol, um medicamento utilizado para o tratamento da úlcera gástrica, possui melhor ação quando tomado de estômago vazio, de jejum, ao acordar. Sempre procure orientação com o médico e o farmacêutico para receber orientações sobre a melhor forma de utilizar medicamentos. Isso pode fazer toda a diferença para o sucesso do tratamento.

3) Mito ou verdade: alguns medicamentos devem ser tomados com água enquanto outros devem ser tomados com leite!

Mito. Todo medicamento deve ser tomado com água e, numa quantidade mínima de 200mL ou mais, para facilitar o deslizamento do comprimido ou da cápsula pela garganta, evitando os engasgos e para criar no estômago, um meio favorável para sua dissolução. Tomar medicamentos com leite pode diminuir a sua absorção pelo organismo, o que poderá comprometer o tratamento. É o que acontece, por exemplo, quando a tetraciclina, um antibiótico muito utilizado por adolescentes para o tratamento da acne, é ingerida com leite. O cálcio presente no leite forma um complexo insolúvel com a tetraciclina, o que diminui (e muito) a sua absorção pelo organismo.

4) Mito ou verdade: os melhores locais para o armazenamento dos medicamentos em casa são a cozinha e o banheiro!

Mito. Os medicamentos devem ser sempre armazenados protegidos da luz, do calor e da umidade. A cozinha é o local com maior produção de calor da casa devido a presença do fogão e o banheiro o de maior umidade devido a formação de vapor d’água durante o banho. Assim, esses são os piores locais para a guarda de medicamentos. Os quartos costumam ser bons locais para a conservação dos medicamentos, pois geralmente são bem arejados, protegidos do calor excessivo e da umidade. Lembre-se ainda de mantê-los em sua embalagem original e longe do alcance das crianças.

5) Mito ou verdade: partir um comprimido é a melhor opção para ter metade da dose.

Mito. A partição de um comprimido para ter metade da dose é um hábito que, embora seja corriqueiro, deve ser desencorajada. Não há garantias de que as duas metades terão quantidades iguais. O mesmo acontece quando um bombom é partido ao meio, sempre uma metade fica maior que a outra. Em se tratando de medicamentos, pequenas variações nas quantidades do princípio ativo ingeridas, podem comprometer o tratamento. A melhor opção para ter a quantidade exata da dose é a manipulação do medicamento.

6) Mito ou verdade: o local correto para descarte de medicamentos vencidos é o lixo da cozinha ou do banheiro.

Mito. Embora seja muito comum, esses locais não são adequados para o descarte de medicamentos (vencidos ou não). Muitas pessoas utilizam também o vaso sanitário ou a pia para o seu descarte, o que também não é adequado. Para jogar fora o medicamento, o mais indicado é que você encaminhe para um posto de coleta. Muitas farmácias de manipulação e drogarias também oferecem esse serviço de coleta gratuitamente.

7) Mito ou verdade: o descarte de medicamentos da maneira incorreta afeta diretamente o meio ambiente?

Verdade. Medicamentos são considerados poluentes ambientais e quando descartados no lixo doméstico serão encaminhados para aterros sanitários, o que vai gerar contaminação no solo. Quando descartados na pia ou no vaso sanitário, serão drenados pela rede de esgoto comum, o que vai gerar contaminação na água.

8) Mito ou verdade: prevenir é sempre o melhor remédio.

Verdade. Previna o adoecimento adotando bons hábitos de vida. Praticar atividade física regular, se alimentar de forma equilibrada, evitar o cigarro, o excesso de bebida alcoólica, estar com as vacinas em dia e consultar regularmente o seu médico são hábitos que farão você viver mais e melhor.

Leia mais no Especial Medicação Racional

 

Gostou desse conteúdo? Compartilhe em suas redes!
Shares:

Related Posts

1 Comment

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *