6 coisas que você precisa saber sobre fantasias sexuais

Gostou desse conteúdo? Compartilhe em suas redes!
sexy_fair
Sexy Fair traz novidades do mercado erótico (Divulgação)

Uma feira aberta esta semana no Rio e que vai até domingo está “acendendo” o ânimo de muita gente, especialmente casais, alguns já mais animados após o lançamento do segundo filme da trilogia ’50 tons de cinza’. A Sexy Fair 2017, que acontece no Centro de Convenções Sul América, apresenta uma vasta programação que envolve desde jogos eróticos até exposição das últimas novidades no mercado de sex shops. A expectativa é atrair 40 mil pessoas até domingo (23) – veja mais aqui.

E o que não falta é imaginação para as fantasias sexuais. As mulheres, principalmente, estão com a criatividade à flor da pele quando o assunto é sexo. Por outro lado, o homens estão deixando um pouco a desejar na hora de realizar os desejos femininos. Essas foram as conclusões da pesquisa realizada pelo Instituto do Casal no final de 2016 revelou que 72% dos casais conversam sobre fantasias sexuais. Porém, nos comentários, cerca de 16% das mulheres destacaram que consideram o seu parceiro careta, moralista ou sem criatividade quando o assunto é fantasia sexual.

Segundo Marina Simas de Lima, psicóloga e especialista em sexualidade e terapia de casal, a maioria das pessoas tem frequentemente suas fantasias sexuais. “Podemos chamar as fantasias sexuais de “alimento” da libido, ou seja, do desejo sexual. Cada pessoa cria sua própria fantasia com aquilo que mais lhe excita, pois a imaginação não tem limites e oferece a liberdade de experimentar várias situações sexuais, mesmo que apenas na mente”, explica Marina.

sexy fair penis
Um touro mecânico em formato de pênis gigante é uma das diversões da feira (Divulgação)

“É interessante observar que muitas vezes uma fantasia sexual pode expressar o desejo por um determinado tipo de relação, por sexo anal, ou transar com mais pessoas ou até mesmo pela prática do sadomasoquismo, como no filme. Entretanto, na maioria das vezes, cumpre apenas a função de estimular o interesse pelo sexo”, explica Marina.   É importante ressaltar que quando um casal se sente à vontade para falar de seus desejos, passa a ter mais intimidade e compreensão sobre o que outro deseja”, explica Denise Miranda de Figueiredo, psicóloga e especialista em terapia de casal.

Lelah Monteiro, sexóloga da Rádio Globo, fisioterapeuta uroginecológica e terapeuta familiar, afirma que o comportamento das mulheres vem ao longo dos anos em constante mudança. Seus desejos e fantasias agora estão sendo mais valorizados, independente do fator de procriação propriamente dito, perante a sociedade antes machista. “Estamos vivendo em nova era, onde o público feminino se empoderou. Conquistou de fato seu lugar, principalmente no mercado de trabalho e, consequentemente, sua autonomia e sua melhor autoestima”, reflete Lelah.

Para a coach de educação sexual, a mulher contemporânea corre em busca do autoconhecimento total e isso incluiu descobrir seu prazer sozinha ou com um parceiro. Desvenda melhor seu corpo, aceita suas limitações, respeita sua idade. Lelah explica que com esse alinhamento de saúde mental e física, as dúvidas, anseios e medos estão sendo resolvidos. Os tabus, por exemplo, de problemas sexuais, estão sendo quebrados.

Na parte física, que também está totalmente ligada ao aspecto emocional, sabemos que para a mulher chegar ao orgasmo é diferente e tem um tempo maior do que do homem. Além dos problemas orgânicos como distúrbios hormonais, falta de lubrificação vaginal, ela enfrenta suas inseguranças psicossomáticas, estresse e culturais. “Muitas acreditam que são frigidas por não conseguirem chegar ao clímax e fogem da relação sexual. Ter paciência e uma análise com um profissional do segmento pode ser a chave do diagnóstico correto.

sexy fair 3
Performances no pole dance são algumas das atividades da Sexy Fair (Divulgação)

Para desmistificar o tema, o Instituto do Casal listou 6 fatos sobre as fantasias sexuais:

1 – A fantasia sexual pode “acender” a libido: Pessoas com baixa libido geralmente têm poucas fantasias sexuais. Em muitos casos, conectar com as próprias fantasias pode propiciar ao casal ter uma vida sexual mais estimulante.

2 – Aumenta o repertório: Depois de um tempo de relacionamento, é comum a vida sexual esfriar. As fantasias sexuais são uma ótima maneira de fazer com que o sexo saia da monotonia.

3 – Homens x mulheres: Geralmente, as fantasias dos homens são direcionadas para o ato sexual e as mulheres tendem a romantizar mais situação.

4 – Realidade x ficção: Nem tudo que se imagina vai ser realizado. O sexo deve ser algo lúdico e criativo. As fantasias são excelentes para trabalhar o lado divertido do sexo, porque dificilmente serão realizadas em sua totalidade, mas o simples fato de se imaginar em uma situação sexual não convencional, pode levar a um alto nível de excitação.

5 – Nem mais, nem menos amor: Quando a fantasia sexual envolve uma terceira pessoa, mesmo que seja apenas na imaginação, alguns casais podem ter dificuldade para lidar com o ciúmes ou até podem surgir dúvidas sobre o amor e a fidelidade. A dica aqui é conversar e analisar se é meramente uma fantasia ou um desejo real e assim avaliar em que medida isso é saudável para o casal.

6 – Há fantasias e fantasias: Quando a fantasia envolve diversão, prazer, amor e intimidade entre o casal é sempre bem-vinda. Porém, é preciso avaliar se a fantasia sexual não ultrapassa os limites do bom senso e da lei, obviamente.

Confira quatro dicas da sexóloga Lelah Monteiro para tornar o momento ainda mais prazeroso:

– Converse com seu parceiro sobre suas preferências, gostos e inseguranças;
– Conheça seu próprio corpo, não tenha receio de se tocar;
– Desfrute das preliminares, elas são essenciais para chegar ao orgasmo;
– Na hora da relação sexual, esqueça os problemas, trabalho e aproveite o momento. Você merece esse prazer.

 

 

Gostou desse conteúdo? Compartilhe em suas redes!

You may like

In the news
Leia Mais
× Fale com o ViDA!