PERGUNTE AO DOUTOR

Câncer: conheça os principais avanços no diagnóstico e tratamento

À medida que o câncer avança no país, crescem também as formas de diagnóstico e tratamento da doença. Estar em dia com a agenda de medidas preventivas, como a realização de exames periódicos, é crucial para minimizar as chances de desenvolver a doença. Os exames de diagnóstico in vitro são grandes aliados de médicos e pacientes para diagnóstico precoce e tratamento do câncer.

O teste de Elastase Pancreático, incorporado recentemente nos laboratórios, auxilia a detecção de neoplasias e pancreatites de forma menos invasiva. O teste é bastante acessível e indolor, pois é realizado utilizando amostra de fezes. Testes fecais baseados em marcadores tumorais podem oferecer uma boa escolha não invasiva ao paciente. Nesta categoria, o exame de sangue oculto é o mais disseminado como auxiliar na triagem do câncer colorretal.

Contudo, novos testes mais sensíveis destinados à identificação e ao monitoramento de recidivas ou metástases já estão disponíveis, como o exame M2-PK, que detecta um biomarcador da enzima M2-PK, associada a este câncer. “O diferencial deste teste comparado ao sangue oculto é a sua alta especificidade, detectando a neoplasia mesmo na ausência de sangramento”, explica Daiana Godoi, gerente de produtos da Vyttra Diagnósticos.

Dentre os exames usuais há o PSA, marcador para triagem e monitoramento do câncer de próstata. Para outras neoplasias de alta incidência como o câncer de ovário, mama e gástrico, os marcadores mais utilizados são o CA 125, CA 15-3 e o CA19-9, respectivamente. “Acreditamos que todos têm direito a um diagnóstico rápido e de qualidade. A Vyttra Diagnósticos tem a missão de oferecer melhores resultados para os laboratórios e maior acesso do cidadão a um diagnóstico rápido e de qualidade. Quanto antes a doença for detectada, maior é a possibilidade de cura”, finaliza Claudia Goulart, presidente da Vyttra Diagnósticos.

Gilberto Amorim, oncologista clínico e coordenador de cirurgia mamária do Grupo Oncologia D’Or, listou quatro informações sobre a importância dos exames preventivos e novos tratamentos disponíveis.

1. Quais são os principais avanços alcançados no diagnóstico do câncer na última década? 

Podemos destacar o diagnóstico por testes moleculares, que já estão disponíveis no Brasil – tanto no setor público quanto no privado. Diagnósticos sanguíneos prometem ser uma tendência no país, pois a medicina já entendeu que é preciso sofisticar a investigação do câncerdevido às suas diferentes características. Os exames para a detecção precoce de tumores do sistema digestivo, como fígado e esôfago, também apresentaram avanços durante a última década.

 2.    Em relação ao câncer de mama, quais são as chances de cura com a detecção precoce da doença?

O diagnóstico precoce sempre foi um fator importante para os pacientes com câncer de mama. O tratamento de tumores com 1 cm de diâmetro, por exemplo, pode aumentar as chances de cura em até 90%, além de diminuir métodos mutiladores, como a mastectomia. A detecção precoce da doença também contribui para a redução do impacto econômico e social, pois quanto mais cedo a doença for descoberta, menor será o tempo de afastamento do paciente da sua vida social e profissional.

3.    O que temos desenvolvido atualmente como novas estratégias para combater o câncer? 

É sempre bom reforçar a importância da mudança dos hábitos alimentares, assim como as campanhas antitabagismo que podem diminuir consideravelmente os riscos para o desenvolvimento de diversos tipos de câncer. A obesidade tem sido um dos principais problemas da nossa sociedade, contribuindo para o surgimento de tumores no estômago, fígado, vesícula biliar, pâncreas, ovário, entre outros. É importante inserir atividades físicas na rotina, além de reduzir o excesso de alimentos embutidos e o consumo excessivo do açúcar e do sal.

4.    Quais são as expectativas em tratamento para os próximos anos? 

A Imunoterapia, – tratamento que estimula o sistema imunológico do paciente – permanece como um dos principais tratamentos contra a doença, mesmo sendo precoce no Brasil. A Imunoterapia tem revolucionado o tratamento de vários tipos de tumores, em especial os localizados no pulmão e na mama.  Outra expectativa em tratamento é o avanço de técnicas menos invasivas, como a cirurgia robótica. A técnica tem apresentado importantes resultados quando realizada em pacientes oncológicos, principalmente aqueles diagnosticados com câncer de próstata, já que ela aumenta a segurança do paciente e minimiza complicações.

 

 

 

Gostou desse conteúdo? Compartilhe em suas redes!
Shares:

Related Posts

1 Comment

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *