Apenas 2 entre cada 10 brasileiros consultam oftalmologista

CBO aponta que 35% da população brasileira nunca fizeram um exame de vista. Veja os perigos e saiba como cuidar da saúde ocular

Gostou desse conteúdo? Compartilhe em suas redes!

No domingo (7), o Brasil celebra o Dia do OftaImologista com um sinal de alerta: cerca de 35% da população brasileira nunca fizeram um exame oftalmológico e apenas 20% fazem consultas regulares, de acordo com o Conselho Brasileiro de Oftalmologia (CBO). A falta de acesso adequado a serviços de saúde e de informação são alguns dos fatores que contribuem para essa grave situação:

“A maioria ainda só procura um oftalmologista quando já tem uma doença séria na visão, como lesão ou deficiência visual avançada, o que acaba dificultando o tratamento. A detecção precoce de problemas oculares pode evitar a evolução para complicações mais graves, evitando, desta maneira, o comprometimento da visão e até mesmo a cegueira, que pode mudar radicalmente a vida do paciente e de familiares, diz a oftalmologista Myrna Serapião, diretora médica do H.OLHOS – Rede Vision One.

É sempre importante estar atento aos cuidados com a saúde ocular, uma vez que há diversas doenças e distúrbios que podem atrapalhar a visão. Entre os problemas de vista mais comuns, podemos citar, a miopia, catarata, glaucoma, além da hipermetropia, astigmatismo, olho seco e outros. Os sintomas das doenças oculares podem aparecer através da dificuldade de enxergar em distâncias próximas e intermediárias, vermelhidão, coceira nos olhos e visão turva.

Para cada diagnóstico, existe um tratamento, que varia desde a indicação de medicação, colírio, bem como a utilização de óculos, lentes de contato ou a realização de cirurgia.

“Cada doença tem seus sintomas e tratamentos específicos, por isso, a prevenção é sempre o melhor caminho. Realizar exames oculares regulares, adotar uma alimentação saudável, proteger os olhos de lesões e da exposição à luz solar, são fatores essenciais para prevenir ou evitar a progressão das doenças”, afirma o médico oftalmologista Celso Cunha, consultor da HOYA Brasil.

O Dia do Oftalmologista, criado para celebrar o profissional médico responsável por identificar e determinar tratamentos para os mais diversos problemas de visão, é também um momento para relembrar que a realização de exames oftalmológicos periódicos é fundamental para detectar e tratar precocemente problemas de visão, prevenir doenças oculares e garantir a saúde ocular a longo prazo.

“É somente por meio dos exames que o oftalmologista pode identificar problemas que vão desde os mais fáceis de acompanhar, como miopia, astigmatismo, hipermetropia e presbiopia, até doenças mais graves, como catarata, glaucoma e degeneração macular. Por isso, é fundamental que os brasileiros se conscientizem sobre a importância de cuidar da saúde dos olhos, passando a realizar consultas regulares, que podem ocorrer em clínicas e hospitais privados, mas também pelo SUS (Sistema Único de Saúde)”, ressalta.

Mas, afinal, o que faz um oftalmologista?

Apesar da grande importância que tem na saúde geral de uma pessoa – impactando a sociedade como um todo -, a figura do oftalmologista ainda é carregada de mistérios. Nem todo brasileiro sabe o que esse profissional faz e desconhece sua relevância em sua própria vida.

Os oftalmologistas são médicos especializados no estudo e tratamento dos olhos e suas doenças, sendo responsáveis por diagnosticar e tratar problemas de visão, como miopia, hipermetropia, astigmatismo, catarata, glaucoma, degeneração macular relacionada à idade, além de uma série de outras doenças envolvendo os olhos. Eles são os únicos profissionais aptos a avaliar a saúde ocular e, para isso, precisaram passar por especialização médica.

Não bastasse o desconhecimento sobre a atuação do oftalmologista, poucas pessoas têm consciência de que os olhos podem ser acometidos por mais de 3.800 doenças, que vão das mais comuns às raras. Se a doença for identificada a tempo, além e poder evoluir para acegueira, pode também comprometer a saúde geral do paciente.

Ainda assim, no Brasil a saúde ocular ainda é uma questão importante de saúde pública, uma vez que muitas pessoas sofrem de problemas de visão e não têm acesso a tratamentos adequados.

“Mais do que celebrar a nossa profissão, o Dia do Oftalmologista serve como uma oportunidade para conscientizar a população sobre a importância de cuidar da saúde ocular e a fazer exames regulares com um oftalmologista”, destaca Myrna Serapião.

Além disso, a data também é uma oportunidade para homenagear os profissionais que trabalham incansavelmente para garantir que os brasileiros tenham uma boa saúde ocular, desempenhando um papel fundamental na prevenção da cegueira e na promoção da qualidade de vida dos pacientes.

5 recomendações importantes para manter a boa visão

Para saber mais sobre os principais cuidados a serem adotados com a saúde ocular, o especialista apresenta cinco dicas importantes. Confira:

Exames oculares preventivos: é sempre importante manter a regularidade na execução dos exames oftalmológicos. A prática pode auxiliar no diagnóstico precoce das doenças oculares e garantir a indicação do tratamento adequado, antes do agravamento da condição.

Adotar hábitos saudáveis: a prática de exercícios físicos regulares, uma boa noite de sono, além da redução do consumo de álcool e tabaco são ações que auxiliam na prevenção das doenças oculares a longo prazo. Vale ressaltar ainda, que adotar uma alimentação balanceada, com a inclusão de vitaminas, minerais e componentes também são medidas eficazes de prevenção.

Cuidado com a exposição à luz solar: a catarata e a degeneração macular podem ser desenvolvidas se houver uma exposição intensa e prolongada à luz solar sem proteção. Por isso, além de ser um acessório da moda, os óculos de sol são fundamentais para proteger a visão e evitar a exposição direta dos olhos aos raios UVA e UVB. É indicado comprar óculos com material de boa qualidade, que ofereçam proteção “de verdade” contra esses raios. Ademais, a utilização de bonés e óculos também pode contribuir para os cuidados com a saúde ocular.

Uso de equipamentos de proteção: é essencial cuidar da visão durante a prática de atividades de lazer ou em ambientes de trabalho. Alguns óculos, por exemplo, protegem os olhos contra impactos de partículas volantes, luminosidade intensa e radiação. Podem ser usados em vários serviços, como profissionais que trabalham com solda, vidro, atividades com madeira, manipulação de substâncias químicas, entre outros.

Uso adequado de dispositivos eletrônicos: há diversos hábitos prejudiciais à saúde ocular, como o uso excessivo de dispositivos eletrônicos (computadores, tablets, smartphones). Realizar pausas regulares durante o uso de dispositivos eletrônicos, manter a tela a uma distância adequada dos olhos e utilizar iluminação adequada podem prevenir a fadiga ocular e outros problemas relacionados ao uso excessivo desses aparelhos.

oftalmologia está em ampla evolução. Especialistas e empresas do setor trabalham continuamente para o desenvolvimento de tecnologias inovadoras e o aprimoramento de equipamentos e métodos diagnósticos. “O mercado brasileiro é estratégico e muito vibrante, rico em oportunidades para desenvolver cada vez mais o nosso setor óptico”, conclui Cunha.

5 dicas para não errar com seus olhos

  1. Adquirir óculos sem uma consulta médica é prejudicial à visão. O primeiro passo é sempre uma consulta com oftalmologista.
  2. Jamais use óculos de grau sem prescrição médica e não use óculos de sol “piratas”, comprados em lojinhas e, alguns casos, até mesmo farmácia.
  3. Lente de contato é assunto para oftalmologista: ele é fundamental para orientar sobre uso das lentes, bem como o manuseio e cuidados com a limpeza.
  4. O exame de vista de rotina, embora pareça simples, deve ser realizado por um médico oftalmologista. Isso porque uma consulta com especialista, além de determinar o grau dos óculos, pode avaliar a saúde ocular e até mesmo detectar uma doença sistêmica como causa dos sintomas visuais.

CURIOSIDADES HISTÓRICAS

Há relatos históricos de que a oftalmologia já era praticada no Egito Antigo, cerca de 4.000 anos atrás.

Também há relatos de oftalmologistas no antigo mundo grego, como Galeno (129-200 d.C.), que foi um importante médico e filósofo que escreveu sobre a anatomia e fisiologia dos olhos e realizou tratamentos oftalmológicos.

oftalmologia como uma especialidade médica só foi formalizada no final do século 19, com o surgimento de sociedades e associações de oftalmologistas em todo o mundo.

Diferença de oftalmologista e óptico

O oftalmologista é um especialista da medicina com atuação em subespecialidades que tratam de doenças oculares, plástica ocular, oftalmopediatria, cirurgia refrativa, catarata, entre outros.

Já a formação de um óptico permite sua atuação somente nas áreas técnica e de laboratório de produtos oftálmicos, sendo sua função interpretar o receituário do oftalmologista, produzir lentes, realizar montagem e manutenção dos óculos. Ao contrário do oftalmologista, o óptico não pode prescrever receitas médicas.

Com Assessorias

Gostou desse conteúdo? Compartilhe em suas redes!

You may like

In the news
Leia Mais
× Fale com o ViDA!