Plástica pós-bariátrica: como reconstruir o corpo depois da perda de peso

Excesso de pele após grande perda de peso pode ser resolvido com cirurgia plástica (Foto: Reprodução de Internet)

Excesso de pele após grande perda de peso pode ser resolvido com cirurgia plástica (Foto: Reprodução de Internet)

A obesidade atinge milhões de pessoas em todo mundo e já virou uma pandemia. Segundo dados da ONU, mais da metade da população brasileira está com sobrepeso e 20% das pessoas adultas no país são obesas. A prevenção e o tratamento da doença carecem de cuidados de uma gama de profissionais, para lidar com os aspectos físicos e psicológicos que envolvem a questão. A necessidade de uma mudança de vida radical é fundamental e, em muitos casos, a realização da cirurgia bariátrica é a única saída.

No entanto, tem gente que acha que apenas com a bariátrica vai voltar a ter o corpo de antes ou ficar magro para sempre. Não basta apenas a cirurgia para redução do estômago para concluir o processo de emagrecimento desejado. Em boa parte dos casos, os pacientes operados precisam se submeter a uma cirurgia plástica para remover o excesso de pele que surge após a intervenção.

As marcas desta completa reconstrução corporal, no entanto, podem durar para sempre. C, de 50 anos, que se submeteu à bariátrica há sete, até hoje guarda na pele as enormes cicatrizes pelas pernas e braços deixadas pela plástica. Mas perguntada se faria tudo novamente, não hesita: “Voltei a me ver no espelho e gostar do que vejo. As cicatrizes são muito melhores do que o excesso de pele que tinha no meu corpo após a bariátrica”, afirma.

Plástica é feita entre um ano e um ano e meio após a bariátrica

De acordo com especialistas ouvidos pelo Blog Vida & Ação, a cirurgia plástica surge como grande aliada para devolver a harmonia àquele contorno corporal, já que a mama, a face, a região do pescoço, coxas, braços e o abdômen sofrem queda acentuada após a cirurgia bariátrica.  O cirurgião plástico Luiz Victor Carneiro Junior, membro titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, afirma que o paciente após grande perda de peso tem que ter um período de estabilização com peso mantido.

Nos casos de bariátrica, é recomendado que a cirurgia plástica reparadora seja realizada após um ano e meio da cirurgia para redução do estômago. “Pela cirurgia plástica é possível retirar a pele e a gordura excedentes e tratar a flacidez de abdômen, mamas, pernas e braços, sendo contra indicados os pacientes que oscilam de peso ou que tem doenças associadas severas”, diz. Ele lembra, porém, que a cirurgia traz bons resultados, mas não deixará o paciente com a barriga de “tanquinho”.

Para tirar tantas dúvidas que pairam sobre o tema, o cirurgião realiza uma palestra nesta quinta-feira,  dia 17 de agosto, no auditório do Hospital Pró-Cardíaco, de 8h30 às 10h30, com entrada gratuita e vagas limitadas. Para se inscrever é preciso ligar para (21) 2131-1635 ou enviar um e-mail para mteresgomes@procardiaco.com.br. O hospital fica na Rua General Polidoro 192, Botafogo, Rio de Janeiro.

Tire suas dúvidas sobre o assunto:

O cirurgião Victor Varela, membro titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, responde algumas dúvidas sobre o procedimento realizado após grandes perdas de peso. Confira!

– Quando é recomendada a cirurgia plástica após a bariátrica?

A última etapa do tratamento cirúrgico da obesidade envolve uma cirurgia plástica para a retirada do excesso de pele resultante do extremo emagrecimento. Isso ocorre após a estabilização do peso e da constatação da equipe médica responsável pela cirurgia bariátrica de que o paciente está apto e liberado a se submeter a uma cirurgia plástica pós-bariátrica.

– Qual é a principal orientação para quem deseja se submeter a uma cirurgia plástica após grande perda de peso?

A principal orientação seria a estabilidade do peso, atingido em média dentro de 1 a 1, 5 ano após a cirurgia bariátrica. Isso porque, caso o paciente continue perdendo peso, o resultado final de cirurgias plásticas pode ser comprometido.

– Após quanto tempo um paciente bariátrico pode passar por esta cirurgia plástica?

Geralmente em torno de um a um ano e meio após a cirurgia bariátrica, quando ocorre a estabilização de peso.

Após emagrecer muito as pessoas almejam ter um corpo delineado e proporcional. Como elas devem lidar com as expectativas para evitar frustrações com o resultado?

O resultado final das cirurgias plásticas reparadoras é diretamente proporcional à quantidade de peso perdido e estrutura corpórea de cada paciente. Durante a entrevista pré-operatória, todos esses fatos são esclarecidos, levando-se em conta o biotipo de cada paciente.

Esta cirurgia plástica pós-bariátrica é um procedimento específico ou a combinação de outros, como bodylifting?

A cirurgia plástica pós-bariátrica na realidade é um conjuntos de técnicas cirúrgicas, específicas para cada parte do corpo que precisa ser reparado. Podemos ter basicamente dois tipos de cirurgias. O primeiro mais simples, objetivando uma região somente como a braquioplastia e a mamaplastia, e o segundo, que seriam os procedimentos combinados, que englobam mais de uma área do corpo, como o bodylifting ou torsoplastia. Vai depender da necessidade, das condições clínicas e do desejo de cada paciente.

– Há algum tipo de risco específico nesse procedimento?

Todo procedimento cirúrgico tem risco. O que se faz é minimizar isso com um bom preparo pré-operatório, escolha de um hospital adequado para realizar os procedimentos cirúrgicos e um acompanhamento pós-operatório vigilante.

Que perguntas um paciente candidato a uma cirurgia plástica pós-bariátrica deve se fazer antes de decidir se submeter a este procedimento?

Primeiramente ele tem que se perguntar o que incomoda em seu corpo, e o que gostaria que fosse reparado. Em seguida procurar um cirurgião plástico que tenha experiência com cirurgia plástica pós-bariátrica, pois ele é o principal profissional para tirar as dúvidas sobre técnicas cirúrgicas e suas principais indicações ou necessidades.

Como é a preparação pré-operatória? Existem algumas dicas que podem ser passadas?

O preparo pré-operatório é relativamente simples, com exames de imagem para Mamaplastia e Abdominoplastia, exames de sangue de rotina e avaliação cardiológica com realização de risco cirúrgico. Uma boa alimentação e manutenção de hábitos saudáveis como atividades físicas, não fumar ou ingerir bebidas alcoólicas em excesso são também fundamentais.

E a fase pós-operatória?

A fase pós-operatória é extremamente importante. É necessário repouso para que a cicatrização ocorra de uma maneira adequada, sem a realização de esforços físicos. Geralmente as pacientes precisam utilizar uma cinta ou malha compressiva (dependendo da região operada), para ajudar no processo de cicatrização. Sessões de drenagem linfática também podem ser necessárias para diminuir o inchaço pós-operatório e ajudar no retorno mais breve às atividades cotidianas.

Além de manter hábitos saudáveis, como o paciente pode manter os resultados desta cirurgia plástica?

Hábitos saudáveis são fundamentais como alimentação e exercícios físicos que, além de promoverem saúde, ainda auxiliam no controle de peso. Outras técnicas complementares não cirúrgicas podem ser indicadas dependendo de cada caso, como a radiofrequência para combate a flacidez de pele a criolipólise para retirada de excessos gordurosos localizados, ou mesmo a criofrequência, que utiliza as duas técnicas associadas.

Vários pacientes querem fazer mais de um procedimento no decorrer de uma cirurgia. Qual é a sua opinião sobre o assunto?

A associação de cirurgias deve ser bastante criteriosa. Em geral, o paciente pós-bariátrico possui algum grau de desnutrição (induzido pela própria cirurgia), além de anemia. Com esses fatores pré-operatórios controlados a associação pode ser feita. De qualquer maneira, a associação de duas cirurgias de grande porte como uma mamoplastia e abdominoplastia, deve ser avaliada. Geralmente a associação é feita com uma cirurgia de grande porte e outra de médio ou pequeno porte, como cirurgia de mamas junto com cirurgia de braços. Dessa forma consegue – se um pós-operatório mais seguro e um retorno às atividades cotidianas mais breves e previsíveis.

É recomendada a lipoaspiração em pacientes pós-bariátricos?

– A lipoaspiração pode ser realizada em praticamente todos os as cirurgias plásticas reparadoras pós-bariátricas. Tenho objetivo de retirar excedentes gordurosos que não sairiam somente com a cirurgia convencional. A necessidade de sua realização deve ser avaliada individualmente no consultório, levando-se em conta sempre a relação custo-benefício. Além disso, as condições pré-operatórias do paciente são muito importantes, pois a lipoaspiração aumenta o tempo cirúrgico e as áreas a serem operadas, necessitando em alguns casos de um tempo maior de recuperação pós-operatória.

Em se tratando de pacientes que foram obesos mórbidos, como o senhor encara a reconstrução desse corpo?

Para mim a maior satisfação é ter a honra de participar de uma caminhada iniciada há aproximadamente um ano atrás, quando o paciente optou com uma vida com mais saúde. O paciente quando se senta no consultório de um cirurgião plástico pós-bariátrico já tem uma história que merece ser respeitada, com inúmeras consultas prévias com cirurgiões bariátricos, nutricionista, endocrinologistas, cardiologistas… Poder participar desse tratamento multidisciplinar, e trazer uma satisfação evidente para cada paciente, para mim é um grande prazer!

 Fonte: Luiz Victor Carneiro Jr e Clínica Varela