Pai ouve a filha pela primeira vez e emociona na internet

Eduardo, com a família reunida, no dia da ativação do implante em um dos ouvidos: emoção compartilhada em rede social (Foto: Reprodução do Facebook)

Eduardo, com a família reunida, no dia da ativação do implante em um dos ouvidos: emoção compartilhada em rede social (Foto: Reprodução do Facebook)

‘Dá pra ouvir o coração”. A declaração é de Eduardo Favaro, de 35 anos, que chora logo em seguida, ao ouvir a voz da filha, Maria Eduarda, de 6 anos. Com surdez bilateral desde um 1 ano e 8 meses de vida por causa de uma meningite, ele pôde ter de volta a audição de um dos ouvidos após um implante coclear.  Eduardo compartilhou em seu perfil pessoal no Facebook o vídeo emocionante em que ouve a voz da mãe, da esposa e das duas filhas. O vídeo já conta com mais de 118 mil visualizações, além de mais de mil comentários e compartilhamentos.

“Eu nem acreditei que eu poderia captar sons no primeiro dia e de fato ocorreu! Eu sempre acreditei ser possível, por mais que alguns achavam que seria impossível, só não sabia como tudo isso aconteceria”, escreveu Eduardo, que trabalha como professor de Educação Física e mora em Brasília (DF).

A mulher, Fabrícia, relata como foi o momento emocionante da ativação, ocorrida no dia 19. “O Eduardo não esperava recuperar a audição, todos nos surpreendemos. Foi emocionante! Principalmente quando a Eduarda falou ‘papai’ e ele identificou”, afirma. Quatro irmãos e a mãe de Eduardo vieram do Paraná especialmente para presenciar o momento marcante e também aparecem muito emocionados no vídeo.

“Quando fui crescendo foi surgindo a vontade de ouvir, como na minha família não havia nenhum surdo, eu queria ouvir como eles. Mesmo depois de várias tentativas em centros especializados em audição e tendo resposta de que não teria possibilidade no meu caso, eu não perdi a esperança. Eu não esperava toda essa repercussão, não estou acostumado”, conta Eduardo, no Facebook.

O implante de cóclea é feito por meio de pequenos dispositivos eletrônicos implantados cirurgicamente que pegam e processam sons e os entregam diretamente no cérebro. O procedimento foi realizado no Instituto Brasiliense de Otorrinolaringologia, pelo médico Fayez Bahmad, referência nacional em reabilitação auditiva.

Agora, depois do implante, o acompanhamento médico de Eduardo continua e contará com auxílio de outras especialidades. “Isso porque é preciso estimular o cérebro com algumas metas terapêuticas para que ele se adapte a nova condição”, conta a fonoaudióloga Fernanda Caldas. “Ele terá que fazer terapia fonoaudiológica e programação do implante duas vezes por semana com intuito de reabilitar a audição e usar o máximo do novo potencial auditivo”, explica.

Eduardo, com o médico que fez o implante coclear que lhe permitiu realizar o sonho de ouvir (Foto: Reprodução do Facebook)

Eduardo, com o médico que fez o implante coclear que lhe permitiu realizar o sonho de ouvir (Foto: Reprodução do Facebook)

Confira na íntegra o depoimento de Eduardo

“Gostaria de expressar o momento marcante da minha vida! Eu tive meningite quando tinha 1 ano e 8 meses de idade, ficando com surdez profunda bilateral. Quando fui crescendo foi surgindo a vontade de ouvir, como na minha família não havia nenhum surdo, eu queria ouvir como eles.  Mesmo depois de várias tentativas em alguns centros especializados em audição e tendo resposta de que não teria possibilidade no meu caso, eu não perdi a esperança.
Quando temos um grande sonho Deus coloca as pessoas certas na nossa Vida.

Através de um grande amigo, o Serginho, eu conheci o Dr Fayez e ele foi o único médico que me deu esperança e confiança em realizar o procedimento cirúrgico de Implante Coclear. Fiz a cirurgia no dia 19 de outubro e foi bem sucedida, tendo resposta de todos os 22 eletrodos, que são colocados dentro da coclea. Fiz somente de um lado, o direito. Aguardei ansioso o período de cicatrização e no dia 17 de novembro fiz a ativação!

Eu nem acreditei que eu poderia captar sons no primeiro dia e de fato acorreu! Eu sempre acreditei ser possível, por mais que alguns achavam que seria impossível, só não sabia como tudo isso aconteceria. Então, quero expressar todo meu sentimento de gratidão a Deus, ao meu pai Ângelo Favaro, à minha mãe Aleny Lopes Favaro, ao Dr Fayez BJunior e toda a equipe do Instituto Brasilense de Otorrinolaringologia, ao amigo Sérgio Rodrigues Moreira, à minha esposa Fabrícia Chaves Favaro e minhas filhas, aos meus irmãos e a toda nossa família, aos meus alunos e amigos torceram e fizeram orações por mim🙏🙏”