‘O poder terapêutico do perdão’: livro ensina como perdoar

perdao

‘É perdoando que se é perdoado’, diz uma oração muito conhecida dos católicos cristãos. Mas como perdoar quem te fez mal? Esta é uma das missões mais difíceis na vida de um ser humano, especialmente quando se encontra ferido na alma por uma ação cometida por outra pessoa. Mas longe dos ensinamentos religiosos de cada um em torno do tema, a neuropsicóloga e pesquisadora Adriana Santiago explica que o ato do perdão pode ajudar a superar inclusive dores físicas.

Segundo Adriana Santiago, a pessoa que tem dificuldade de colocar em prática essa decisão se agarra  às lembranças do que lhe fez sofrer e cria uma rede subjetiva, que o prende à dor. “Quem não perdoa adoece e vê surgirem diversas dores que se expressam tanto no corpo como na alma”, afirma a especialista, que lança nesta quinta-feira, dia 10 de agosto, às 19 horas, o livro ‘O Poder Terapêutico do Perdão’ na Livraria da Travessa de Ipanema que fica na Rua Visconde de Pirajá 572.

Nessa obra, a autora aborda o conceito profundamente, traçando um percurso histórico sobre o seu significado. Ela se distancia do aspecto religioso, para tratar a ideia de perdão de maneira absolutamente científica, pautada em pesquisas realizadas por diversos estudiosos, em especial, da Psicologia Positiva. Além disso, o livro contém dicas valiosas de como é possível aprender a perdoar.

Mas e como começar a exercitar o perdão? A escritora ensina que aprender a perdoar é um processo contínuo de desembaraçar os pensamentos emaranhados na dor. “A prática clínica, pautada na Psicologia Positiva, tem comprovado que os transtornos causados pelas dores dos ressentimentos e restos de mágoa apresentam solução à medida que os pacientes aprendem a perdoar o outro e a si mesmos”, revela Santiago.

Em 11 capítulos “O Poder Terapêutico do Perdão” tem como objetivo ressaltar a importância da decisão de cessar o ressentimento de mágoas do passado em prol de uma vida mais saudável, tanto para o corpo quanto para a mente. A obra faz parte da Coletânea Biblioteca Positiva, projeto coordenado pela Andréa Perez e Andréia Roma e publicado pela editora Leader.

Fonte: Adriana Santiago, com Redação