Novo serviço de imunologia e alergia na Santa Casa

Santa Casa da Misericórdia do Rio de Janeiro inaugura nesta quinta-feira (30), o seu novo Serviço de Imunologia e Alergia Clínica Experimental. Aberta à população, a unidade também terá atendimentos diários em doenças alérgicas e imunológicas de alta complexidade, como no caso de asma grave, abortamento por causa imunitária e infecções de repetição em crianças com imunodeficiências primárias.

No local, será instalado um núcleo de tratamento em melanoma (câncer de pele) com imunoterapia e um setor de infusão de imunobiológicos para leucemia linfoblástica aguda (câncer no sangue) e linfoma. Haverá coordenadores especialistas em cada área de estudo. O novo serviço é resultado de acordo científico com o Departamento de Genética e Medicina Molecular da Universidade Laval, de Quebeque, no Canadá, e em colaboração com a empresa canadense Cell Gene Therapeutics.

“Com os investimentos e as parcerias internacionais, a nova unidade da Santa Casa pretende estar entre os centros de referência do Brasil em imunologia e pesquisas com imunoterapia para o câncer”, comenta o imunologista clínico e chefe do novo serviço, o professor Luiz Werber-Bandeira, ressaltando que mais de R$ 600 mil foram investidos
nos novos laboratórios e no setor clínico. De acordo com o especialista, mais investimentos ainda são esperados para os próximos meses. “Com o apoio da Universidade Laval e da Cell Gene Therapeutics, vamos desenvolver pesquisas importantes com imunoterapia e no âmbito da terapia gênica para o tratamento de diferentes tipos de neoplasias”,  completa.

Para Francisco Horta, provedor da instituição, esse é mais um passo na direção da recuperação da Santa Casa. “Conhecida por sua trajetória no âmbito social, a Santa Casa pretende levar tratamentos de última geração para aqueles que não têm acesso”, diz ele. Com alguns procedimentos gratuitos (dependendo de cada caso) e/ou com preços populares, a unidade estará à disposição de todos, de segunda a sexta, das 9h às 18h. Para marcação de consultas, os interessados poderão comparecer diretamente à Santa Casa, na Rua Santa Luzia 50, no Centro, no pavilhão São Vicente de Paulo.

Tecnologia de ponta

A equipe de Werber-Bandeira  vai conduzir pesquisas específicas com a associação da técnica CRISPR-CAS9, que consiste na programação de uma proteína capaz de interagir com qualquer segmento do código genético de células humanas, bactérias e vírus. Essa tecnologia – que já é aplicada em grande escala na Universidade Laval – é considerada uma importante inovação na medicina mundial, especialmente pela facilidade na aplicação e por seu baixo custo operacional. Através desta programação, qualquer doença de cunho genético poderá ser corrigida,
em teoria, já que a técnica pode ser replicada e adaptada de acordo com a mutação no código genético a ser atingido.

“Nós já utilizamos a técnica de edição genética CRISPR-CAS9 em doenças como Alzheimer e distrofia de duchenne, com sucesso em humanos. Por meio do nosso acordo, vamos levá-la para estudos no Brasil em melanoma, câncer de pulmão e outros tipos de neoplasias”, destaca o chefe do Departamento de Genética e Medicina Molecular da
Universidade Laval, o professor Jacques P. Tremblay, que se dedica há décadas aos estudos em cultura celular e terapia gênica.

Além das atividades no novo serviço da Santa Casa, também serão conduzidas pesquisas no Laboratório de Biologia Molecular aplicada a Microbactérias da Fundação Oswaldo Cruz, em parceria com o Dr. Adalberto Santos, pesquisador em saúde pública da instituição. Os pesquisadores esperam apresentar resultados em humanos em cerca de 5 anos.

Intercâmbio científico

Com a parceria binacional, haverá intercâmbio de profissionais entre instituições do Brasil e do Canadá. Professores, coordenadores e alunos brasileiros contarão com um núcleo da pós-graduação  em genética na Universidade Laval. A formação – que começará em março de 2018 – terá duração de dois anos, com extensão em mestrado por mais um
ano. Pesquisadores canadenses passarão cerca de quatro meses no Brasil em treinamento da equipe da Santa Casa.

“Para mim, é um orgulho poder ser o responsável por fazer a ponte entre instituições e cientistas do Brasil e do Canadá, principalmente no que diz respeito à importação da tecnologia CRISPR-CAS9, altamente promissora no tratamento de doenças genéticas como no caso do câncer”, celebra o CEO da Cell Gene Therapeutics, o médico Marcello Bossois.  Segundo o ex-aluno do professor Werber-Bandeira, o novo serviço estará em “pé de igualdade” com os principais centros mundiais na área de cirurgia do DNA.

Fonte: Santa Casa de Misericórdia do Rio