Gentileza gera gentileza: pequenas ações que fazem a diferença

O Profeta Gentileza inspirou muita gente a ser mais gentil e também mais solidário (Foto: Reprodução de Internet)

O Profeta Gentileza inspirou muita gente a ser mais gentil e também mais solidário (Foto: Reprodução de Internet)

O brasileiro é solidário na sua essência e gentil por natureza. O que falta, muitas vezes, não é só dinheiro, diante da severa crise econômica que vivemos, mas desconhecimento sobre como ajudar. No ano passado, o país ficou na posição 75 entre os mais generosos do mundo, sete posições a menos em relação ao Índice Mundial de Solidariedade (World Giving Index) do ano anterior. O levantamento mostra que 21% da população afirmam ter doado para ONGs no ano de 2016, uma redução de 9% em relação a 2015.

Apenas 20% da população realizam trabalho voluntário. No entanto, 54% das pessoas ajudaram estranhos na rua, o que comprova uma tendência à solidariedade do povo brasileiro. “A grande questão no Brasil não é a crise econômica, mas a falta de conhecimento sobre como doar e para quem confiar seu tempo ou dinheiro”. É o que diz Carla da Nóbrega, diretora de Mobilização de Recursos e Comunicação do Escritório de Inovações Urbanas da Habitat para a Humanidade Brasil. “É importante que as pessoas criem o hábito de doar constantemente para uma organização. Isso faz a diferença no dia-a-dia das entidades”, reforça.

Por trás da solidariedade, está a gentileza, popularizada no Rio de Janeiro pelo exemplo do Profeta Gentileza, aquele das mensagens otimistas em verde e amarelo sob o Viaduto do Caju, na entrada da cidade. O paulista José Datrino (1917-1996), o Profeta Gentileza, era empresário do setor de transporte de carga em Niterói. Vendeu todos os bens e se tornou um andarilho. Escreveu seus pensamentos sobre gentileza, natureza, amor, espiritualidade, males e capitalismo em 56 pilastras e durante mais de 20 anos circulou nas praças e nas barcas entre Rio e Niterói, pregando que “Gentileza gera Gentileza”.

Caminhão de entregas SuperPrix - frete gratuito para os pacientes do Inca

Celebrado no dia 13 de novembro, o Dia da Gentileza lembra que atos gentis nos ajudam a esquecer rebuliços econômicos, políticos, sociais… entre tantas outras situações de desigualdade e egoísmo. Reforçando o sentido da data, estabelecimentos do Rio de Janeiro colocam em prática atos de gentileza que acalentam o coração de clientes. No SuperPrix, por exemplo, uma campanha em prol do INCAvoluntário ganhou um espaço especial no e-commerce da rede – os clientes podem comprar cestas solidárias, com alimentos pré-selecionados pela nutricionista do Inca, e elas são entregues gratuitamente aos pacientes em tratamento.

Batizado como Bolsas Solidárias, o projeto da rede consiste na venda de bolsas alimentícias no portal do SuperPrix, colocando à disposição do cliente preços variados de bolsas e a doação online com frete grátis. Cada uma abrange vários tipos de produtos, conforme as orientações do INCAvoluntário – como a Bolsa Alegria, a Bolsa Amor, a Bolsa Abraço e a Bolsa Sorriso – com produtos que vão de leite em pó integral a feijão e arroz.

Confira nosso Roteiro de Boas Ações:

Curiosa Idade_encontro creche Sant`anna

Curiosa Idade – A escola Curiosa Idade, em Laranjeiras, promove uma série de atividades solidárias entre seus alunos do berçário aos seis anos, entre elas um leilão cuja renda vai todos os anos para uma instituição no Vale do Jequitinhonha.  Agora em novembro eles envolvem toda a comunidade numa campanha aberta à população. Pedem doações de brinquedos usados (em bom estado) e produtos de higiene. No final do mês vão fazer a entrega para várias instituições, entre elas a Creche Sant’anna, também em Laranjeiras. As crianças da creche beneficiada estiveram na Curiosa Idade para um primeiro encontro, um lanche preparado pelos alunos e professores.

Instituto Reação Visita Kinoplex

Crianças no cinema – No próximo dia 22 de novembro, uma parceria entre a Aliansce Shopping Centers e o Kinoplex levará uma nova turma de crianças atendidas pelo Instituto Reação, do judoca e medalhista olímpico Flávio Canto, ao cinema Kinoplex Via Parque. Os estudantes assistirão, gratuitamente, a uma sessão do filme Pica Pau. A primeira visita ocorreu em 4 de outubro e contou com a participação de 35 alunos do polo de Deodoro do Instituto Reação. A ação faz parte do compromisso sociocultural da Aliansce e reforça também o compromisso do Kinoplex de levar a magia e emoção do cinema a todo o Brasil. O Projetor de Sonhos Kinoplex já levou cerca de 10 mil crianças ao cinema este ano.

Habitat Brasil – Um grupo de alunos e ex-alunos da PUC-Rio criou um projeto de crowdfunding (financiamento coletivo) para apoiar o projeto Água para Vidas, da Habitat Brasil, que constrói cisternas e mecanismos de captação de água da chuva na região do semiárido. Para isso, criaram um vídeo para a campanha de arrecadação, uma página no facebook e Instagram, entre outras ações de divulgação. Após 4 meses, alcançaram seus objetivos e viajaram para o Agreste Nordestino para ajudar 4 famílias em abril deste ano.

A organização não governamental e sem fins lucrativos trabalha pela promoção da moradia adequada para famílias que vivem em situação de vulnerabilidade social. Há 25 anos no Brasil, a Habitat Brasil já realizou projetos em 11 estados, transformando a vida de mais de 76 mil pessoas. A Habitat Brasil ainda trabalha com grupos de voluntários internacionais, que vêm de diversos países para apoiar famílias brasileiras em situação de pobreza.

 

Doar dinheiro sem gastar um centavo 

Imagine ajudar a plantar árvores, oferecer refeições e vacinas para crianças carentes e dar acesso à educação a quem não tem condições sem gastar um tostão? Uma empresa chamada Easy2BGood acaba de ser lançada no Brasil com a missão inédita de transformar orçamentos de propaganda em doações para projetos humanitários, solidários e ambientais. Quem faz a doação não gasta um centavo, doa apenas o seu tempo ao assistir, no mínimo, 20 segundos de um anúncio.

“Nestes tempos de crise que o país atravessa, as doações começam a diminuir, pois há muito desemprego e mesmo aqueles que estão empregados ou pertencem a classes mais favorecidas financeiramente estão apertando o cinto e reduzindo os gastos”, diz Laurent Perrin de Brichambaut, fundador da Easy2BGood.

Para efetuar a doação no site é muito simples. O primeiro passo é se cadastrar, em seguida escolher a causa que gostaria que recebesse a sua doação e assistir à propaganda que aparecer na tela. Bastam 20 segundos para que a doação seja efetivada. Para fazer uma nova doação é preciso assistir a uma nova propaganda.

Para garantir aos doadores a seriedade do negócio, o grupo tem como parceiras quatro ONGs com grande credibilidade como a Imaflora, o Exército da Salvação, a Cruz Vermelha Brasileira e a Solidariedade França-Brasil. Mais informações no site http://www.easy2bgood.com/

Aplicativo une ações solidárias a voluntários

A equipe vencedora do segundo lugar do Hackathon da Alterdata Software, realizada no início de novembro, na Região Serrana do Rio, criou um aplicativo chamado Unigente, que tem o objetivo de unir ações solidárias a voluntários. “Vivemos em um mundo onde existem pessoas que precisam de ajuda e outras que estão dispostas a ajudar, mas que não sabem como ou o que podem que fazer. Por isso, criamos o Unigente, que tem o objetivo de gerenciar, centralizar e viabilizar ações solidárias, se utilizando das redes sociais para divulgar e conectar as ações e necessidades às pessoas que querem fazer a diferença. A pergunta que fica é: por que não unir gente que de mãos dadas buscam transformar nosso mundo com a prática do bem”, sugerem os participantes Matheus Mendes e Moisés Baddini, da equipe Pedra Angular.

Várias formas de ajudar

Entidades sérias oferecem maneiras de garantir a confiabilidade nas doações. Na Habitat Brasil, por exemplo, existem várias formas de apoio, desde doação em dinheiro ou até mesmo compra em sites parceiros do RISU, iniciativa que oferece cupons de desconto em diversas lojas online e organizações sociais para o cliente apoiar. “Com estes recursos, apoiamos iniciativas que transformam a vida das pessoas em diversas partes do Brasil. Todos os doadores podem acompanhar para onde seu dinheiro é investido”.

Outra forma de apoio está no voluntariado, como o corporativo – quando as pessoas se envolvem em grupos de colaboradores para uma iniciativa empresarial, ou o individual – em que a pessoa doa parte de seu tempo ou de suas habilidades profissionais para uma causa social. Outro benefício que doadores podem ter é uma vivência em outra região e conhecer uma nova realidade a partir do trabalho voluntário.

“Profissionais de diversas áreas apoiam nossos projetos, como arquitetos e outros profissionais da área de construção que apoiam nossas obras, até profissionais de comunicação, captação de recursos e tradução. O importante é identificar suas habilidades e colocá-las também para o bem da sociedade. Este esforço também promove impacto positivo na vida do voluntário”, afirma Silvia Rosa, coordenadora de Mobilização de Recursos, Comunicação e Voluntariado da Habitat para a Humanidade Brasil.

*Post atualizado em 14 de novembro, com informações da Habitat Brasil