Ações sociais e sustentáveis movimentam o Rio em dezembro

feira-empreendedores-sustentaveis

Dezembro chega com o espírito solidário à flor da pele e muita atitude sustentável e responsável. Listamos uma série de Boas Ações que estão programadas para este mês ou para o fim de semana no Rio de Janeiro. Tem Feira de Empreendedores Sustentáveis em Jacarepaguá; Ação, Saúde e Cidadania no Jardim Gramacho, oficinas de arte para jovens do Complexo da Maré, doação de sangue e captação de doadores de medula em shoppings e outras atividades. Dá só uma conferida!

Feira de Empreendedores Sustentáveis

Nos dias 2 e 3 de dezembro, Jacarepaguá será palco da segunda edição da Feira de Empreendedores Sustentáveis (FES). Com a temática “Natal Sustentável”, o evento contará com mais de 42 expositores locais, que poderão comercializar produtos artesanais, gastronômicos, entre outros. A feira é uma das iniciativas do projeto social “JPA, Eu Te Amo!”, que surgiu a partir da “adoção de praças públicas” do bairro com ações socioculturais, socioambientais, de recreação e lazer e de geração de trabalho e renda.

Além das atrações oferecidas na primeira edição, promovida em setembro, serão realizadas oficinas de reciclagem, gastronomia, artesanato, moda sustentável e espaços temáticos (cinema, área kids, área gourmet e literária), além de oficinas especiais de conserto e fabricação de brinquedos sustentáveis que serão doados as crianças durante o evento. As inscrições para as oficinas serão feitas no local e as vagas são limitadas. Todas as oficinas e atividades são gratuitas.

Uma novidade desta edição é a parceria com o Espaço Viva Saúde e Bem-estar. O jardim será ocupado, passando a ser um verdadeiro espaço de bem-estar, onde acontecerão diversas atividades gratuitas com adultos e idosos, como shiatsu, ginástica, alongamento, relaxamento em grupo, etc.  “Na segunda edição, em dezembro, teremos oficinas especiais de conserto e fabricação de brinquedos sustentáveis”, conta a organizadora Alexandra Gonzalez, que está à frente da Gonzalez Contabilidade & Negócios Culturais e mora em Jacarepaguá.

Ação, Saúde e Cidadania no Jardim Gramacho

Ação Saúde e Cidadania de 2016 aconteceu na Rocinha (Foto: Felipe Varanda)

Ação Saúde e Cidadania de 2016 aconteceu na Rocinha (Foto: Felipe Varanda)

Depois de passar pelas comunidades Dona Marta, Vidigal e Rocinha, o programa “Ação Saúde e Cidadania”, realizado por colaboradores voluntários de quatro instituições de saúde do Rio, chega ao Jardim Gramacho, em Duque de Caixas. O mutirão  acontece neste sábado, dia 2 de dezembro, das 9h às 16h, oferecendo assistência médica aos moradores da região.

Todos os participantes são colaboradores voluntários da Casa de Saúde São José, Hospital São Vicente de Paulo, do Hospital São Francisco da Providência de Deus e do Ambulatório da Providência. A expectativa é que mais de mil pessoas sejam beneficiadas. Os interessados passarão por uma triagem realizada pela enfermagem, que fará a aferição da pressão, peso, altura, entre outros exames rápidos. Após essa etapa, o paciente será encaminhado para o atendimento médico. Haverá consultas em quatro especialidades: clínica médica, cardiologia, pediatria e dermatologia, além de atendimento odontológico.

A Associação Maranathá do Rio de Janeiro também estará presente e dará orientações sobre dependência química e uso de drogas. Eles também se mobilizaram para reunir doações de brinquedos, água potável e leite em pó, que serão distribuídos. A ação contará ainda com uma área de lazer para as crianças, na qual serão realizadas atividades lúdicas e educacionais. Com aproximadamente 60 mil moradores, distribuídos em sete comunidades, o Jardim Gramacho já foi considerado o maior lixão da América Latina, desativado em 2012. A condição habitacional da região é precária, sem saneamento básico e água potável.

Arte para moradores do Complexo da Maré

Os projetos “Grafitando Caminhos” e “Os Caminhos da Música”, do Instituto Vida Real, celebram o fim de seu primeiro ciclo promovendo tardes de arte para jovens da Maré. O Instituto vai realizar recitais de música e oficinas de grafite nos dias 1 e 5 de dezembro às 10h e às 13h na Escola Municipal Genival Pereira Albuquerque e no dia 7 às 17h em sua sede, ambos na comunidade da Maré. O projeto tem patrocínio da Lamsa e Secretaria Municipal de Cultura do Rio de Janeiro e apoio pelo Instituto Invepar desde julho.

O “Grafitando Caminhos” tem como objetivo estimular, por meio da arte, a expressão dos jovens moradores do Complexo da Maré com oficinas teóricas e técnicas de grafite. Temas como a história do grafite e sua concepção como arte urbana são abordados nas aulas. Já “Os Caminhos da Música” oferece oficinas práticas e de introdução à música e ao canto e ensina temas como história da música, além de apresentar autores e cantores do gênero musical MPB. Os projetos também incentivam a redução do impacto ambiental e trabalham nas aulas a conscientização quanto à produção de lixo na comunidade.

Direitos Humanos em painel de azulejos

painel-direitos-humanos-cantagalo.v2

Um painel de azulejos montado a partir de desenhos de mais de 500 alunos de escolas públicas do Pavão-Pavãozinho/Cantagalo exibe o texto da Declaração Universal dos Direitos Humanos no Hall Favela Hub / CIEP João Goulart, em Ipanema, zona sul carioca. A obra é de estudantes do Ciep João Goulart e das escolas municipais Marília de Dirceu e José de Linhares e faz parte do projeto “Inscrever os Diretos Humanos em 1 e 1000 escolas do Rio de Janeiro.

Vencedor do Prêmio Patrícia Acioli de Direitos Humanos 2017, promovido pela Associação dos Magistrados do Rio de Janeiro (Amaerj), o Projeto foi idealizado pela artista internacional Françoise Schein e pela Associação Inscrire. O mural carioca fará parte do “Caminho Internacional dos Direitos Humanos” que Françoise começou a desenvolver em 1989, na estação de metrô Concorde em Paris.

Sempre instalado em lugar público, o painel traz ainda os nomes de todos os participantes. De acordo com seus criadores, o mural se tornará um marco na região e um legado para o bairro. O Projeto utiliza arte para promover a reflexão sobre o tema dentro de escolas do Rio de Janeiro. A mobilização dos participantes e parentes acontece graças a oficinas e debates sobre os Direitos Humanos.

Doação de sangue em shoppings

campanha

Pelas redes sociais, 10 shoppings da rede Aliasnce no Rio estão engajando seus clientes, colaboradores e lojistas a se tornarem doadores nos bancos de sangue e hemocentros locais. A Aliansce acredita que por meio de campanhas de incentivo à doação solidária a chance de salvar vidas é muito maior. “É muito gratificante tornar nossos shoppings espaços que recebam ações como esta e expandir nossos projetos de responsabilidade social”, afirma a gerente de marketing da companhia, Ana Paula Niemeyer. Fazem parte da iniciativa Shopping Leblon (RJ), Bangu Shopping (RJ), Via Parque Shopping (RJ), Boulevard Shopping Campos (RJ), Carioca Shopping (RJ), Caxias Shopping (RJ), Pátio Alcântara (RJ), Passeio Shopping (RJ), Santa Cruz Shopping (RJ) e Shopping Grande Rio (RJ).

 

Documentários sobre projetos sustentáveis

“Existe Vida?” e “Lixo Meu” são os títulos dos documentários produzidos por alunos de comunidades cariocas durante as oficinas de audiovisual do projeto Cinemaneiro DOC II, patrocinado pela Lamsa e pelo Instituto Invepar. “Existe Vida” foi idealizado por alunos da Cidade de Deus e mostra a poluição do Rio Grande, que corta a comunidade, e a importância do Parque Estadual da Pedra Branca para o equilíbrio hídrico e climático da cidade.  Para amenizar a poluição no local, a Lamsa que tem forte atuação socioambiental em todas as comunidades vizinhas, realiza frequentemente a limpeza de rios e canais na Cidade de Deus, sem qualquer alteração no trânsito.

O vídeo “Lixo Meu” foi produzido por alunos da Comunidade Agrícola de Higienópolis. O documentário retrata a quantidade de lixões existentes perto dos painéis de animação cultural da Linha Amarela. Regularmente, a Lamsa efetua a limpeza e manutenção desses painéis e dá apoio aos órgãos de limpeza quando solicitado.  A Lamsa também faz a manutenção dos pontos de iluminação pública da via, a limpeza painéis de animação cultural, a recuperação de pavimento da via, a manutenção preventiva de diversas câmeras do sistema de CFTV e a limpeza da via com caminhão de varrição.

Da Redação, com Assessorias